PUBLICIDADE. FAÇA A SUA PROPAGANDA AQUI! FALE CONOSCO

Que fase, hein!?
 

Puerpério é o período que ocorre logo após o parto, também denominado de pós-parto. Nesta fase, o corpo da mulher está em processo de recuperação da gravidez, sofrendo uma série de modificações físicas e psicológicas. Os médicos estimam que o tempo médio do puerpério é de 6 semanas, começando imediatamente após o nascimento do bebê. Não é que seja difícil este período, ele é super, ultra, mega difícil! Esses meses parecem eternos, aquele sonho da maternidade parece escorrer entre os dedos, você tenta se agarrar naquele pacotinho de amor que está em seu colo, quando até ele parece te afrontar, chorando, com cólicas, vômitos e muito trabalho.

Pijama é a sua melhor roupa. Dormir, comer e tomar banho são artigos de luxo. A vida acontece normalmente da janela de sua casa para fora, do lado dentro, a terra parou.

As pessoas te visitam, elogiam a sua cria, te abraça, desejam saúde e felicidade, e se vão novamente, para suas vidas, seus afazeres, suas corriqueiras rotinas. Já a sua rotina mantém-se intacta entre: mamar, arrotar, embalar, trocar, acalmar. Você sabe que vai passar, você sabe que ama a criaturinha ali ao lado, mas não sabe quando irá definitivamente curtir a maternidade que tanto esperou.

O corpo precisa de repouso, porém, os pensamentos parecem trabalhar dobrado. Apesar de todo o trabalho que um recém-nascido requerer, para nossa mente, há muito ócio, muito tempo para pensar, inclusive, naquilo que não sequer pensar, lembrar ou imaginar.

É no Puerpério que se aprende, na prática, o significado de doação e tensão. Sim, porque o período é tenso e intenso! É um furacão de emoções que ninguém te prepara, por mais preparada você possa estar. É pensar que não irá conseguir, que não nasceu para ser mãe. É quase querer desistir. Depois se arrepender de tudo isso.

Puerpério é um turbilhão de mudanças físicas, emocionais e mentais. Parece haver um desequilíbrio de corpo, alma e mente. Por isso, permita-se chorar, permita-se brigar, permita-se pedir ajudar, permita-se não se culpar por tudo que está sentindo.

Este é um período de aprendizado, um período de aprender a ser mãe, cada qual a sua maneira. Você se sente sozinha, mas não está! Coisas maravilhosas estão por vir! Aquela mulher que você era não volta mais, pode chorar por ela se quiser, mas confia em mim que esta mulher mãe que estás nascendo, será a sua melhor versão. Nascemos com os filhos e nos tornamos pessoas melhores!

Não se sinta enganada pela maternidade, espera um pouco mais, espera a sombra ceder espaço para o sol brilhar, você ainda irá descobrir o mundo fantástico quando a realidade vir à tona. Quando teus dias ficarem claros e coloridos, você certamente estará sorrindo. Não estará vestindo pijamas, teus cabelos estarão amarrados em rabo de cavalo (porque nem tudo é perfeito), sua casa estará perfeitamente decorada com brinquedos, alguns incrivelmente sonoros, e mesmo assim, acredite, você entenderá que fez a melhor escolha!

Manuela de Godoy Gaspari

Créditos: Camila Scola Fotografias