PUBLICIDADE. FAÇA A SUA PROPAGANDA AQUI! FALE CONOSCO

Quando o futebol se torna exemplo para lições de vida!

Não adianta espernear, gostando ou não, Copa do Mundo é o tema do momento, envolve todas as nações, o centro das atenções, a notícia do momento. Obviamente que nós brasileiros, principalmente, temos assuntos mais significativos, sim, temos coisas mais essenciais para nos preocuparmos, sim, claro que temos, ainda assim, não podemos desconsiderar que o esporte, principalmente o futebol, possui grande importância, não somente para o Brasil, mas para o mundo.

Como mãe, procuro instruir meus filhos a aprenderem com todas as situações, sejam elas boas ou ruins, sempre há de se aprender alguma lição. É neste sentido que apresento a temática Copa do Mundo para eles, inclusive destaquei 10 aspectos significativos para os pequenos torcedores entenderem, um pouco, de como funciona a vida de “gente grande”. Talvez você possa contribuir com outros que eu não tenha observado, ou também, colaborar para descontruir o meu pensamento, com outro olhar, outra perspectiva que eu possa não ter observado.

Vamos juntos aprender e ensinar, assim como um bom time de pais e mães, todos juntos com o objetivo comum de criarmos filhos felizes?

  1. Em uma competição, sempre haverá um vencedor: nem todos poderão erguer a taça, somente uma equipe, entretanto, não quer dizer que as demais equipes estejam tristes por não conseguirem chegar ao final. Tudo depende de quais eram os objetivos de cada time.
  2. Perder e ficar triste é normal: alguns choram de tristeza, sim, e tudo bem ficar triste. Depois de enxugar as lágrimas, é preciso entender quais foram os erros, treinar novamente, preparar-se para o próximo jogo, para o próximo campeonato e tentar outra vez.
  3. Futebol é um esporte de equipe: o time ganha ou o time perde. Todos os jogadores precisam uns dos outros, todos são importantes, todos estão lutando por único objetivo. É preciso colaboração e respeito por todos.
  4. Existe um técnico que lidera cada equipe: é necessário alguém para guiar o time, para “ensinar”, explicar, comandar os treinos, dizer quando devem correr mais ou menos. É o técnico que sabe o momento de fazer as substituições, também é dele que a torcida pede algumas explicações.
  5. É preciso ter disciplina: sim, os jogadores precisam se alimentar direito, dormir bem, cuidar da saúde, não podem adoecer em um campeonato, precisam estar saudáveis porque outros jogadores dependem dele. Não esqueça: trata-se de um time!
  6. Sempre existe torcida: não importa se você ganha ou se você perde, sempre terá alguém torcendo por você!
  7. Sempre haverá críticas: você nunca irá agradar a todos. Por mais que você se esforce, alguém estará mais preocupado com seu corte de cabelo, focará mais no seu erro do que em seu esforço, enxergará mais a sua falha, ao invés de evidenciar suas virtudes. E não há o que se fazer sobre isso, esteja preparado e faça seu melhor, as pessoas que gostam de você, sempre estarão ao seu lado.
  8. Em cada time, existe um capitão: é preciso ter um líder dentro do campo, todavia, não significa que este capitão é melhor que você, apenas possui a habilidade de liderança sobre o grupo, afinal, é necessário para manter a organização e o entendimento de todos.
  9. Faça chuva ou faça sol: não é possível escolher quando jogar, o jogo precisa ser jogado e ponto final. Algumas equipes jogarão em dias lindos de sol, outros em dias de tempestade, cada qual enfrentará suas dificuldades, seja a claridade ofuscando os olhos do goleiro, seja a grama escorregadia pela lama molhada.
  10. É preciso treinar: não se consegue chegar em nenhum campeonato sem treino. Toda técnica se aprende treinando. É preciso jogadas ensaiadas, é preciso ritmo de jogo, preparo físico. Quem quer jogar, precisa treinar!

Pais e filhos treinam diariamente sem perceberem. Estamos constantemente avaliando erros e acertos. Há dias que chegamos ao gol, outros que batemos na trave. Existem treinos que não estamos dispostos, sem fôlego, cansados, mas estamos lá, sim, porque pais não desistem de filhos nunca! Então, no jogo de pais e filhos, o mais importante é entrar em campo com atenção, com amor, com energia de sobra, afinal, este jogo não termina em 90 minutos, ele é muito mais extenso, mais suado, complexo e digno de muitos sacrifícios. Seja você o técnico, o torcedor, o narrador ou o simples gandula, ou todos eles, mas esteja lá, porque não haverá momento mais importante que poder assistir o sucesso e a felicidade de um filho vitorioso ao levantar a maior e mais valiosa Taça de Campeão, no Campeonato da Vida!

Manuela de Godoy Gaspari